domingo, 28 de julho de 2013

Sobre imagens quebradas e mulheres mortas

Eu estava no ônibus, voltando da Marcha das Vadias, cansada e muito feliz. Enquanto o movimento feminista luta contra a apropriação capitalista do dia 08/03, tentando resgatar sua história como um dia de luta, enquanto lutamos pela visibilidade do nosso extenso calendário, que inclui datas como o dia da mulher negra latina e caribenha, a Marcha das Vadias é uma espécie de (controverso) carnaval: um espaço em que se luta contra o racismo, contra o machismo (por razões óbvias), contra a homofobia... é, de longe, a data feminista em que eu mais vejo militantes independentes, gente que não milita de maneira orgânica e mesmo assim está puta, faz seu cartaz, e aparece na hora... É a marcha mais heterogênea entre as feministas, e não necessariamente as atitudes de alguns grupos representam o conjunto da marcha, exatamente por esse caráter múltiplo, que é o que a torna minha marcha preferida. E eu estava cansada de pular, cantar, ver as coisas lindas que as pessoas estavam fazendo, quando diversas pessoas me mandaram mensagens perguntando que porra foi aquela de pessoas quebrando imagens religiosas. Eu não respondi no momento porque achei melhor dar uma resposta só, pra todo mundo. E é esta.

Uma das frases mais famosas, que mais aparecem nas Marchas por aí, é essa: "tirem seus ovários dos meus ovários". Em tempos nos quais o relativismo virou um fim em si mesmo, a frase se dilui num contexto de interpretações que levam a frase para o lado mais simbólico, "cultural", como se os símbolos não organizassem violências que se dão na materialidade dos corpos. Existimos nos signos, por signos, e a inquietação do movimento feminista com as palavras vadia, feminicídio, misoginia, é a luta por tornar visíveis um conjunto de violências que, não tendo maneiras de se organizar num discurso visível e legível, acabam sendo naturalizadas. Quando dizemos "tirem seus rosários dos nossos ovários", estamos dizendo que o discurso tem uma presença física, real, e mortífera, nos corpos que engravidam e só têm duas opções: tornarem-se mães sem desejar, ou correr o risco de morrer em uma clínica clandestina.

Eu fiz um aborto. Fiz um aborto pois meu namorado de então, descrito no post anterior, abusava psicologicamente de mim e mantinha um regime de sexo sem camisinha, já que usar camisinha era "chupar bala com papel" e eu não conseguia me adaptar a nenhum anticoncepcional. Eu me guiava estritamente pela tabelinha, até que, em um final de período da faculdade, minha menstruação ficou louca, desceu antes do tempo, eu fiz sexo MENSTRUADA e engravidei. Estava no meu primeiro estágio, fazia monitoria na faculdade, tinha uma péssima relação com a família, me relacionava com um cara que estava cagando para mim. Com o dinheiro que eu tinha disponível, conversei com minha médica, e por oitocentos reais consegui fazer "o procedimento" numa clínica bizarra. Bizarra, porque a cada dez minutos uma menina nova entrava na sala de "cirurgia"; porque, na sala de espera, ficávamos nuas, somente vestidas por um roupão de papel crepom; bizarra porque eu entrei na sala enquanto uma menina era levada embora nos braços, e provavelmente uma série de instrumentos usados nela seriam usados em mim sem nenhuma esterilização; bizarra porque os restos removidos de nossos úteros iam para um BALDE QUE FICAVA AO LADO DA MACA; BIZARRA porque, enquanto eu chorava, o médico disse apenas "se você aspirar o choro, vai morrer sufocada".

Uma clínica bizarra porque isso é o que você consegue quando tem os tais oitocentos reais. Quando não tem, o que te espera são as mães de anjo, o citotec, aborto com talo de couve, agulha de tricô. A maior parte dessas pessoas que abortam é mais pobre do que eu sou, são pessoas trabalhadoras que já são mães e não querem submeter seus filhos à miséria. E ao contrário de mim, que sou ateia, essas mães são cristãs, e enfrentam diariamente, às vezes por toda a vida, a culpa pelo que fizeram; julgam-se desnaturadas, porque o amor materno que nos dizem cercar a gravidez simplesmente não estava lá. O que estava lá era a necessidade de sobreviver com subempregos e salários injustos, um marido violento que se recusava a usar métodos contraceptivos, um sistema de saúde que reluta em distribuir métodos contraceptivos além da camisinha que os homens são ensinados a NÃO usar.
Isso é físico, isso é material, isso é a presença real de rosários em nossos ovários, causando mortes e sequelas todos os dias. Por isso, quando a JMJ distribui terços feitos de embriões ou bebês em miniatura que não correspondem ao estágio de desenvolvimento de um feto daquele tamanho, isso deveria nos chocar. Deveria, pois se trata da criminalização, da culpabilização de pessoas que não tiveram nenhuma escolha. É violento, é injusto. É terrorismo.


Na Marcha das Vadias do Rio de Janeiro, ontem, um grupo de manifestantes resolveu fazer uma performance porno-terrorista envolvendo imagens que são sagradas para alguns cristãos. A performance incluía quebrar crucifixos e imagens de jesus, bem como inserir nas cavidades anal e vaginal as cabeças de duas santas. Tudo isso feito por corpos não-heteronormativos, não-brancos, não-bonitos - ou eu poderia dizer corpos queer, negros e considerados feios pelo capitalismo. Ao final da performance, todas as imagens foram quebradas. Para mim, a mensagem ali era muito clara, muito íntima também: era tornar gráfica a presença da religião em nossos corpos, através da inserção de estátuas no interior de corpos; e ao retirá-las, quebrá-las, rejeitando a presença de deuses que não adoramos, alienando-nos em relação àquele único bem que temos, no final das contas: nosso corpo.

Imagino que isso ofenda muitos cristãos. Mas mesmo um cristão vai concordar que se tratavam de imagens, objetos de cerâmica fabricados em escala industrial e vendidos em qualquer esquina. Ninguém morreu. Já os rosários em nossos ovários, esses matam todos os dias. E ao transformar a profanação de símbolos religiosos num ato de terrorismo, o que a performance faz é trazer à tona o fato de que submeter milhares de mulheres aos caprichos dogmáticos de uma religião falocêntrica também é terrorismo. Terrorismo de Estado.

78 comentários:

  1. Beleza, amiguinha. Saquei: nada para você tem valor simbólico, tudo - exceto seu fanatismo ideológico - é sujeito a ser relativizado, a não ter valor em si. Imagina se alguém vilipendiar a sepultura de um ente querido seu (é só um corpo, o que tem de mais?); imagine se alguém puder fogo no diretório do seu partido (até imagino qual seja); o que tem de mais, é só um imóvel; Imagina expulsassem todos os índios de suas reservas ancestrais (e já fazem há tempos), imagino que você não veja mal algum nisso, porque é só terra, não é? Respeitar os outros implica em se colocar no lugar dos outros. PS: espero que, por questão de coerência, você também seja favorável à pena de morte, afinal de contas é apenas uma vida que está te atrapalhando / prejudicando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nem sei por que estou respondendo a isso, mas...

      1) Eu sou contra a manutenção de sepulturas. por mim, os corpos seriam todos cremados, cemitérios são uma perda de espaço. Se quiserem usar os ossos dos meus "entes queridos" para performances porno-terroristas, jogar no lixo, etc, podem, eu não vou ligar. Pelo contrário, vão estar me fazendo um favor.

      2) A diferença entre os exemplos propostos e o que ocorreu com as imagens é que as pessoas dos partidos USAM as sedes dos partidos, e os índios MORAM em seus territórios. As imagens são objetos que, embora tenham carga simbólica, não implicam a sobrevivência de ninguém.

      3) Pena de morte se aplica a um ser humano cuja vida independe organicamente de outro corpo, o que não é o caso do zigoto/embrião/feto.

      Excluir
    2. Sou pró-liberação do aborto e já vivi essa realidade, não no meu corpo, mas em pessoas da família. E sei que não é de forma alguma uma brincadeira irresponsável, nem fácil para a mulher, e nem acho que seja - JAMAIS - assassinato e comparável à pena de morte. Considero essa uma comparação sem pé e sem cabeça.
      Defendi desde a primeira hora que qualquer coisa que ocorresse na marcha não se suplantasse à defesa dos direitos de minorias.
      No entanto (lá vem o "no entanto"), creio que, se para você e os demais manifestantes aqueles símbolos não tem valor, deve-se ainda respeitar o valor que têm para outros.
      É o direito íntimo de crença individual, defendido pela própria Rosa de Luxemburgo. Alí, lamentavelmente, na minha avaliação, foram praticados atos de intolerência religiosa.
      Não adianta informar que são meros símbolos. São símbolos de uma parte do conjunto de crenças de uma pessoa.
      Quando alguém chama uma mulher de vadia, ela também não corre risco de sobrevivência. Mas há ofensa àquele conjunto, círculo mínimo íntimo que cada ser-humano tem direito. E, religião, para boa parte das pessoas, faz parte desse círculo que informa sua intimidade.
      Creio que neste ponto, foi infeliz.
      E digo isso para refletir, como movimento.
      Não concebo movimento negro que seja machista, ou movimento pela redução da desigualdade social que exclua homossexuais de terem os mesmos direitos.
      E, não consigo concordar que intolerância religiosa - ou seja, não respeitar o conjunto de crenças das outras pessoas - seja razoável.

      Excluir
    3. Entretanto, falar em intolerância religiosa frente às religiões hegemônicas é como falar em misandria. Existe? Sim. Existe intolerância a católicos, e existem mulheres que odeiam/temem homens. Tem o mesmo peso estrutural que a intolerância contra grupos religiosos minoritários/ a misoginia? Não.

      Excluir
    4. Achei gozadíssimo exemplo da "reserva indigiena". Mais de 90% das "reservas indígenas" do país já foram depredados. Adivinhem, com o benepláito de qual instituição?

      Excluir
  2. O texto mais sóbrio e lúcido que eu li até agora sobre a perfomance na marcha das vadias...
    Peço licença para compartilhar...

    E... muito obrigado pela análise decente diante de tanto desperdício da experiência!

    ResponderExcluir
  3. Quando se trata de aborto, sempre fico com um embrulho no estômago - embora já tenha resolvido, de mim pra comigo mesmo, manter a objeção de ordem religiosa em meu íntimo e concordar, em termos políticos (e eu concordo, de fato, já que a política trata do convívio entre diferentes, como afirmou Arendt), com a necessidade das mulheres decidirem por si sós o que fazerem com o feto inesperado. Achei importante a observação no fim do parágrafo sobre (nem todos os) cristãos concordarem que aquilo seria um sacrilégio, e essa é a prova de que os interesses religiosos não precisam se confundir com os políticos.

    ResponderExcluir
  4. Erro de digitação: 2º parágrafo, 2ª linha - "ovários" por "rosários".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, valeu, eu já vi, só to com preguiça de trocar =P

      Excluir
  5. Da mesma forma que o rosário é um simbolismo, a imagem também é, a suástica também é uma bandeira ou qualquer coisa do tipo.

    Achei extremamente desnecessário, ataca aquele que aderiu a crença e não o estado, que regulamenta as leis.

    Munição pesada no alvo errado.

    Isso só mancha ainda mais o movimento, é necessário entender que a sociedade não esta consciente do que acontece e que o choque esta tendo um efeito negativo ao invés de positivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O rosário NÃO É UM SIMBOLISMO, é a presença real da Igreja em nossos corpos causando mortes todos os dias. A Igreja ôs o rosário e nós o arrancamos e quebramos, para todo o mundo ver a violência que eles causam, as mortes que eles causam.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Pq deletou meu comentário?

      Excluir
    4. Concordo com sua posição em relação ao aborto. Até para evitar que mais mulheres passem pelo o que vc passou. Mas quanto ao simbolismo faço uma ressalva: tudo que carrega um significado em si é simbólico, inclusive os rosários. Os rosários carregam a ideia de que a igreja está vigilante, e mais, ideologicamente determina o comportamento sexual.

      Excluir
    5. Sim, Frederico, é justamente por isso, para demonstrar que a ICAR não nos controla, que os tais simbolos devem ser publicamente destruidos.

      Excluir
    6. Mas esses símbolos não são somente da ICAR, o principal símbolo da ICAR é a bandeira do Vaticano e a chave de São Pedro, esses eu não vi ninguém se manifestar.

      Foi um ataque a fé de fiéis, e não as ações políticas da ICAR

      Excluir
    7. O principal simbolo da ICAR é o crucifixo. è o símbolo que ostentavam os Cruzados na Idade Média e os descobridores na Moderna (ok, a Cruz de Malta era "adaptada") O fato é que o símbolo do Vaticano é pouquíssimo usado pelos católicos. Ninguem anda com chaves no pescoço dizendo que é um símbolo religioso

      Excluir
  6. Concordo com as ideias faladas, e explicado tudo realmente faz mais sentido, mas como o comentário acima disse: "Isso só mancha ainda mais o movimento, é necessário entender que a sociedade não esta consciente do que acontece e que o choque esta tendo um efeito negativo ao invés de positivo." Na minha opinião manifestações são pedidos por mudanças, ninguém vai, por exemplo, na parada gay ou em manifestações contra o governo só porque acha legal(exceto alguns casos interessados em somente postar isso no facebook/instagram). O que quero dizer é que apesar de todo o trabalho e toda a demonstração simbólica com as imagens o que todo o resto vê é apenas a parte ruim, o que infelizmente estraga todo o resto de protesto o transformando em apenas mais um "desrespeito a quem acredita" de acordo com quem não sabe a real versão. Vivemos em um país, onde a maioria é cristã, então é claro que a igreja e a mídia vai converter os fatos em seus próprios benefícios. Concluindo, o objetivo principal da marcha/manifestação(ao meu ver) que é conscientizar e tentar mudar as pessoas acabou sendo meio que em vão. Faltou planejar essa parte, no mais, parabéns pela coragem, a todas, de se exporem por um governo mais justo com as mulheres.

    ResponderExcluir
  7. Se eu não entendi direito, me desculpe. Mas, eu não estou acreditando que você foi favorável ao protesto dessas pessoas. Porque quando tem parada gay, nenhum cristão vai lá fazer manifesto, não. Você tem todo direito de não acreditar, mas esse tipo de manifesto, só faz aumentar ainda mais a imagem negativa que os homossexuais tem perante a sociedade. Isso é a maneira mais burra de manifestar, atingindo a quem não tem nada a ver.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você se refere ao meu comentário ou ao post?

      Excluir
    2. Só na sua cabeça que parada gay não tem opositores no local, com suas palavras de ordem e de ódio. E é a velha lógica: os cristãos não precisam de uma "parada cristã" porque a "parada cristã" é todo dia, é a cultura dominante. Gays morrem assassinados em virtude dos discursos de ódio de um livro que tem mais de 2000 anos, e o que te preocupa são imagens de cerâmica? Sério que o valor simbólico-institucional de objetos inanimados é maior que o valor desses corpos mortos? Reveja seus conceitos aí!

      Excluir
  8. Batendo palmas de pé.

    ResponderExcluir
  9. Deixando os radicalismos à parte, vejo toda manifestação artística como válida, e vejo arte nisso tudo. Nem sempre a arte é bela e traz paz, mas muitas vezes incomoda e faz refletir de maneira diferente sobre as coisas. Tudo isso é válido. Não entendo porque tanta gente se choca e se ofende, se crimes piores acontecem a cada minuto ao nosso lado sem que ninguém tome uma atitude. Se há beleza no feio, na miséria, isso tudo é subjetivo. Só não concordo com o "discurso da vítima", como se tudo fosse muito cruel e não tivéssemos nossa parcela de culpa por nossas más escolhas. Por isso, fica a dica, porque não deixar a arte fazer o seu papel e tentar cada vez mais ser agentes de nosso própria felicidade, assumindo a responsabilidade por nosso livre arbítrio.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Ações violentas apenas atraem reações violentas ainda mais, vide pastor que chutou a imagem da santa em 95. Texto bom, mas ainda não justifica a atitude no mínimo infantil, foi como um tiro no pé do movimento, apenas colocaram a credibilidade em xeque, só isso. Regra básica: quer lutar? quer reivindicar direitos? quer esfregar na cara da sociedade o que vem fazendo com as mulheres? Nunca ataquem a religião, pois é algo que está estabelecido por centenas de anos, muito antes do mesmo do Brasil ver a ser o que é hj. O que todos os cristãos humildes que participam de romarias, pessoas simples, tem a ver com isso? Foi como cuspir na cara dessas pessoas, podiam ter atacado tudo, mas religião foi um erro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Nunca ataquem a religião, pois é algo que está estabelecido por centenas de anos, muito antes do mesmo do Brasil ver a ser o que é hj." - essa não é a revolução que eu quero. Nenhuma religião é uma prática circunscrita ao indivíduo: ela sempre tem implicações sociais e políticas muito maiores. Então, quando há uma religião que sistematicamente, e institucionalmente, ataca mulheres privando-as de seus direitos e culpando-as por sua opressão, há que se lutar contra essa religião SIM.

      Excluir
    2. Você está fanatizada devido ao seu ódio, você ficou cega a ponto de não perceber que perderam bastante da credibilidade com a população, você nem consegue admitir que foi um tiro no pé. Se continuarem nesse ritmo de fazer com tudo o que vc um dia sofreu, bem conclua o resto, apesar que acho impossível, sinto que perdi meu tempo, como minha avó dizia: discutir com pessoas ensandecidas pelo sofrimento é inútil, a única coisa que elas enxergam é o ódio e sem perceberem continuam o ciclo da violência da qual foram vitimas. E já que vc citou história, então releia e veja o que aconteceu com quem enfrentava a religião dominante? E não venha citar Lutero, pois ele teve ajuda de gente poderosa que tinha interesse econômico na luta dele. E vcs? tem ajuda de poderosos? Finalizando minha perda de tempo: vc está tão cega que nem percebe que grande parte da população ficou furiosa e com nojo desse movimento, é uma pena, pois eu, por exemplo, tinha simpatia por esse segmento, vou continuar com as feministas mais sérias e com os pés no chão. Adeus e se quiser responder, tudo bem, mas não voltarei aqui, como disse é perda de tempo, se vc quiser perder o seu em ler isso e responder não é meu problema.

      Excluir
  13. Se o rosário no ovário é uma presença real... por que quebrar a imagem não é uma reação violenta e equivocada à opressão?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque não é uma violência institucionalizada ersponsável por mortes de mulheres há dois mil anos. Simples.

      Excluir
    2. Simples é tomar vergonha na cara e se previnir, caso não queira engravidar.

      Excluir
  14. Concordo com o anônimo acima. Se a performance fosse feita em um espaço privado ou mais reservado, eu entenderia todos os seus significados.Mas fazê-la em público em plena praia de Copacabana lotada de fiéis católicos foi ofensivo. Aliás, mais do que ofensivo, afrontou a nossa legislação. Concordo com vc que a proibição do aborto tem causado inúmeras vítimas (tanto mulheres que morrem por abortamento clandestino quanto crianças que nascem sem serem desejadas. Mas o enfrentamento a isso é legislativo, e não religioso. A garantia deve ser de um estado laico. Para isso é preciso combater a eleição de religiosos fundamentalistas(que confundem política com dogmas)e promover educação para que essa causa seja entendida pela população. Um ato como esse que profanar imagens (sim, querida, são imagens de gesso fabricadas industrialmente, mas são também símbolos de uma religião)só acirra as diferenças e os ódios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, querida, um representante e alto dignatário de um pais assumidamente teocrático fechar toda a orla de uma prais, onde teria um ato popular, agendado com meses de antecência, não foi nem um pouco "ofensivo". Acho que o tal papa e o Cabral deviam ter tomado Semancol e feito o tal "culto" (financiado com dinheiro publico, o que é insocnstitucional) noutra freguesia. Até já se sabia com antemão que Copacabana iria sediar um evento "imoral" no mesmo dia e hora.

      Excluir
  15. Eu continuo sem entender qual o real efeito de sentido que os organizadores pretenderam produzir, além da provocação fora do contexto reflexivo pertinente, que é a experimentação teatral.

    ResponderExcluir
  16. Bom, até agora estou sem entender bem todo o contexto, até pq eu não estava lá e o máximo que tenho são relatos. Acho que, se o objetivo da performance era apenas chocar, provocar espanto, é evidente que elas conseguiram. Agora, se o que queriam era algo mais do que isso, como provocar discussão, dialogar com outras pessoas, para além das que costumam participar da Marcha, pra mim, foi burrice. Não tenho nenhuma reprovação moral à performance, mas, definitivamente, a seleção da imagem de Nossa Senhora Aparecida e o rosário, por si só, já me parece estranha, pq trata-se de símbolos incorporados não apenas à religiosidade institucionalizada, como também àquela religiosidade que, mesmo com referências católicas, passa fora dos domínios da Igreja. De qualquer forma, é mesmo hilário esse povo que pragueja contra essa performance, mas dá de ombros pras afrontas sistemáticas que outras culturas religiosas sofrem. Ou vão me dizer que nunca fizeram ou riram de uma piada sobre religiões afro-brasileiras? Além do mais, queria ver a indignação desse pessoal com todas as sistemáticas violações da vida humana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, eu não achei burrice. Não sei, também, quais foram as intenções das pessoas que fizeram a performance, mas se foi provocar uma discussão, conseguiram - afinal, estamos conversando =)

      Excluir
    2. Pois é, CAJU! Nós estamos discutindo, mas me refiro precisamente a quem nem simpatiza nem participa da Marcha nem sequer sabe o que a Marcha das Vadias é, que constitui a imensa maioria. O que vejo é a maior parte do povo simplesmente falando mal, fechado pra discussão, e acho isso muito ruim, pq agora a Marcha ficou reduzida a isso. Mas, enfim, acho que o primeiro ponto que o meu comentário tocou é secundário, não é a coisa mais importante dessa discussão toda. No fim, concordo com o texto.

      Excluir
  17. Valido e apoiado, tanto como esconjuro todos quem defende o simbolismo que mal sabem o porquê de tal. Queria saber o porquê dos demais que veneram estatuas? Queria saber o porquê dos demais que não toleram justiça? Queria compreender o pensamento ignorante irracional, totalmente esquerdo, desses demais cidadãos. Vivendo em totalmente tolerância com bizarrices, querendo evitar a verdade e sempre querendo um contrato, um beijo do padre, pelas graças de um mundo imoral! Olhe eu acredito em cosmos, e como seguidor daquilo que tenho fé venho lhe dizer que a vivencia do amor é tudo, igrejas e religiões pregam o preconceito e dizem que a virtude é viver como uma criança, oras uma criança da discórdia e do preceito animal! Caramba todo cristãozinho assiste a porcaria lá do Filme de cristo, E nesse MESMO FILME MOSTRA OS PAGÃOS VENERANDO UMA ESTATUA ENGRAÇADO PRA CARAMBA! VIVAM SEM CURIOSIDADE E IDEIAS JÁ FORMADAS SOBRE TUDO PORRA! VIVA A LIBERDADE DO AMOR, PORQUE VIVER COMO UM SUPOSTO RELIGIOSO, VIVA O PAPA, VAI TE FAZER SE TORNAR UM GRANDE CÂNCER MAIS CANCERÍGENO QUE A TECNOLOGIA HUMANA. Fiquei chocado em saber isso que você redigiu, deve ter sido doloroso ter que fazer uma cirurgia em uma CLINICA DE FUNDO DE QUINTAL por grande parte de ignorante achar que há vida em um zigoto e que todo mundo devia saber e parar de ser imbecil que o um projeto de humano só tem vida aos 3 meses de incubação.

    ResponderExcluir
  18. O melhor texto sobre os acontecimentos da Marcha. Era tudo o que eu pensava só não conseguia colocar em palavras. Muito obrigada por isso!!!

    ResponderExcluir
  19. Bando de idiotas querem seus direitos respeitados desrespeitando e ridicularizando com um protesto imbecil pornografico .Bando de descartaveis acham o aborto seu direito ? Por que não matam uma criatura maior que sabe se defender ???.Se escandalizam qdo são agredeidos por suas escolhas sexuais e matam um ser indefeso dentro de si por que são donas do corpo!!!!! no minimo Burrice. O pior de tudo isso é que muitos compartilham sem se dar conta da insanidade do texto e da ação SE QUEREM RESPEITADOS SEUS DIREITOS RESPEITEM OS DOS OUTROS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou botar aqui minha fala pessoal. "Respeito de cu é rola! Trata-se de poder." Se viéssemos aqui mendigar uma migalha do seu "respeito", isto nos tornaria, imediatamente, seus inferiores. E isto não somos. aqui, trata-se de uma disputa puramente política, uma questão de resistência, de quem não tolera mais os abusos que aquelas imagens de gesso representam

      Excluir
  20. Acho o texto válido, coerente em algunbs pontos. Só não consigo entender como alguém tão politizado e conhecedor de seus direitos sobre o corpo,possa se realcionar com o tipo de homem que pelo visto mantêm uma postura castradora e machista. A questão é,como engravidar de alguém, pelo simples fato desse alguém se recusar a usar preservativo. Com certeza esse homem não serve nem para uma trepada,quanto dirá pra se assumir o risco de uma gravidez e um posterior aborto. Eu continuo debatendo na questão de não engravidar,para que não seja necessário passar por essas situações.

    ResponderExcluir
  21. A dor é real, o sofrimento é real, as mortes são reais, os rosários e os ovários e td mais... a um olhar sensível tudo isso é totalmente compreensível, inteligível, do ponto de vista artístico pode até ser visto como algo belo e valoroso, mais assim como outros já comentaram, o sentido do protesto se perde ao ser exposto dessa forma, pois só atraí mais ódio e desentendimento, atitudes desesperadas e e mal planejadas infelizmente resultam em um efeito contrário ao desejado pelo protesto.
    Do ponto de vista objetivo foi tão eficiente quanto um protesto em alemão em uma cidade japonesa... eles falam uma lingua que não é compreendida pela grande maioria, me soou muito mais como uma necessidade egoísta de exposição de uns poucos, do que propriamente algo representando o desejo e a vontade de muitos, que precisam e merecem serem ouvidos, respeitados e compreendidos como qualquer ser humano.

    De que adianta atrair atenção e não passar mensagem alguma??? a cena foi tão chocante para os que a assistiam que a mensagem sequer foi ouvida, pensada ou interpretada. Em meio a uma forte carga emocional a racionalidade se vai... e a chance de entendimento da lugar ao caos.

    BTW: Parabéns pelos textos incríveis, pelo empenho, pela sensibilidade e pela naturalidade.

    ResponderExcluir
  22. Agradeço à autora em nome da Marcha das Vadias do Rio pelos elogios ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenha mais vergonha na cara senhora, não tem nenhum rosário no seu ovário, se não quer engravidar, previna-se. A sua vida é muito mais insignificante que a de qualquer feto!

      Excluir
    2. O dia que seu querido papa tomar juizo e permitir, começaremos a usar contraceptivos, Bjinhos, querido ;)

      Excluir
  23. bom, eu fui na JMJ e sendo bem sincera me senti MUITO desrespeitada com o que aconteceu! em meus 18 anos nunca desrespeitei nenhum gay, nunca pratiquei um ato de racismo e quando fui ao Rio para manifestar em paz minha fé em um evento católico e pacífico senti que a marcha das vadias passava por cima de tudo o que eu e milhares de jovens católicos acreditamos e vivemos! vocês tem todo o direito de se manifestar, mas sem desrespeitar os outros! o que para você é apenas uma imagem, para mim é o vislumbre da vida e santificação dos Santos! enfim, creio que passaram uma imagem extremamente violenta e ruim, mesmo não sendo a intenção!

    ResponderExcluir
  24. Esse é um dos textos mais absurdos (pra não ter que usar algum palavrão) que eu já li na minha vida. Nunca vi uma incoerência tão grande nos argumentos (ou falta de). Primeiro de tudo, quem quer ser respeitado primeiro deve respeitar. Essas pessoas desmoralizaram o tal movimento, são mais intolerantes que os religiosos a quem elas acusam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Demonizar mulheres e lGBTs pode. Usar palavrão já é vandalismo"

      Excluir
  25. Experimentem fazer com exemplares do Alcorão o que fizeram com essas imagens...

    ResponderExcluir
  26. Caju. Aproveite e enfie um caju no rabo na próxima manifestação! To falando sério! Vai ser um simbolismo e será lembrado por aqueles que o/a seguem.

    ResponderExcluir
  27. O que não atende mais neste momento no mundo são pessoas que se fazem de vitimas , hoje as pessoas devem ser o protagonista da sua própria vida. Existe muita coisa para mudar, para lutar, mas se o individuo que ergue um standard for hipócrita, as demais pessoas não valorizarão todo um movimento. Sinceramente, não vejo como pode um namorado usar a namorada, se vc consentia era porque era bom pra vc, você engravidou porque não agiu como dona da sua vida e abortou porque achou conveniente no momento. A quebra de imagem mostra que um grupo de mulheres querem ser respeitadas sem antes dar o exemplo de respeito ao semelhante.

    ResponderExcluir
  28. Porque temos que deixar o SÍMBOLO de vocês em paz, enquanto, os nossos símbolos e ideais vocês querem dominar, impor regras, limitar, destruir? Oras, se sentem ofendidos? Pois, nós também nos ofendemos com a imposição dos seus ideais e símbolos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me diga Diana, qual seu símbolo? você também não gosta de "chupar a baça com papel" ou não se adapta aos tantos meios contraceptivos existentes hodiernamente?
      Porque acham que a vida de vocês é mais importante que a intra uterina? a ciência diz que existe vida, a religião apenas se posiciona a favor da vida, como outras classes e como a maioria de pessoas, não é porque uma minoria não gosta de camisinha que o aborto deve ser liberado, previna-se, e não tenha gravidez indesejada. Marcha das vadias é a denominação mais apropriada pra um grupo de pessoas que não têm vergonha na cara? e esses viadinhos, querem abortar tbm? só enfiaram, no rabo, porque gostam!

      Excluir
  29. Apesar de tudo Deus ama vs. Ainda existe esperança, pois Cristo morreu numa cruz para mostrar seu amor pela humanidade, mesmo Ele sabendo que cometeríamos tantas atrocidades. Temos o livre arbítrio de escolher nossos caminhos, e Deus respeita isso. Mas não podemos esquecer nunca que DEUS NOS AMA INDEPENDENTE DA NOSSAS ESCOLHAS. Mas para recebermos este amor temos que reconhecer que somos pecadores e dependemos de Cristo que é o único caminho.
    PS.: Se nossos pais tivessem tido este mesmo raciocínio, mesmo aqueles que passaram por dificuldade financeiras ou foram oprimidos de alguma forma, não estaríamos aqui para expor nossa opinião, talvez a humanidade nem existisse mais. Sei que vc pode dizer que se a humanidade não existisse seria melhor, então como eu comesse a torcer para Jesus voltar logo e arrebatar seus santos, que podem ser eu e vc!!!

    ResponderExcluir
  30. "Para mim, a mensagem ali era muito clara, muito íntima também: era tornar gráfica a presença da religião em nossos corpos, através da inserção de estátuas no interior de corpos; e ao retirá-las, quebrá-las"

    Numa manifestação contra o Mcdonalds a ideia é enfiar uma Big Mac lá dentro e jogar no chão? Então não me chamem para protestar contra as Montadoras de carros!

    Brincadeiras a parte, a intenção era tão somente chocar e chamar a atenção, o que conseguiram, como já foi colocado acima.

    Vou chover um pouco no molhado, o foco principal de TODA manifestação é reivindicar o RESPEITO, respeito com os gays, respeito com o dinheiro público, respeito com nossos salários, respeito com nossos direitos, etc., e nesse caso, vocês pediram respeito sendo desrespeitosos.

    Achei triste e infantil, me solidarizo com a causa, mas foram infelizes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o sr. é tão "respeitoso" que vem até aqui nos ensinar sobre o que devemos reivindicar em nossas manifestações. É pra agradecer?

      Excluir
    2. ... e a ideia do Mc. Donalds foi devidamente anotada

      Excluir
  31. Parem com a hipocrisia de jogar a culpa na igreja, cobrem dos nossos legisladores a legalização do aborto e a prisão perpétua para os estupradores. Exijam de seus parceiros o uso da camisinha sob pena de não ter relação. Abandonem seus parceiros violentos e não retirem a denúncia policial. Falem para sua amigas não venderem seus corpos para as revistas masculinas. Se imponham pois vocês são mais fortes do que os homens e cientificamente, mais inteligentes. Não é quebrando símbolos que irão atingir suas metas. A melhor ferramenta que o homem possui é o dialogo e através dele vocês mulheres terão sucesso. Não pratico nenhuma religião e nem tenho partido politico, mas acredito no poder da palavra. Amo vocês e nasci de uma de vocês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse argumento de apelar aos legisladores seria coerente, caso a maioria deles não fosse fundamentalista religiosa e legislasse para sua igreja e não para o povo.

      Excluir
  32. Olha, sem entrar no mérito de se essas ações são um ato legítimo de protesto. Sem entrar na briga de o que a Igreja fez de errado, o absurdo dos chaveirinhos de feto e se está correto responder dessa forma. Gostaria de saber: dentre os objetivos destas atitudes, está a tentativa de mudar o pensamento das pessoas que são cristãs/católicas e que estão na JMJ? Está a tentativa de se fazer com que essas pessoas percam o preconceito contra os grupos a quem essas pessoas querem representar? Se sim, por favor me explique com sinceridade se você realmente acha que é esses atos são um método eficaz para tal.

    ResponderExcluir
  33. Eu Repudio o que ocorreu no Rio de Janeiro,neste tal protesto de insanos, eu e a maioria dos Cristão não criticamos o direito que as pessoas possuem de se expressarem, desde que, não ofendam as crenças nem a moral de outros, fato ocorrido neste triste fato organizado e denominado por Marcha das Vadias. Tenho certeza que muitos destes cristãos apoiavam o movimento, inclusive aqui em Recife fui um dos á se manifestar em apoio a esta marcha, mas hoje vejo o quanto estive errado, protestam contra o fundamentalismo e são tão fundamentalistas quanto aqueles contra quem protestam. Quanto á você neste Blog chamar imagens Sacras Cristãs de simples material seriado sem nenhuma importância, você se faz do fundamentalismo a que se diz condenar, para para os cristãos aquelas imagens possuem valor sentimentais, não pelo que são, mas pelo que representam. Você deve ser membra de uma destas seitas protestantes em cujo o Brasil se espalham nas periferias e se denominam por evangélicas, estas mesmas seitas que espalham sentimentos de ódio ante a qualquer tipo de idéias que se oponham a seus conceitos, inclusive ante á riqueza cultura de nosso pais misto. Foi lamentável o que essa Marcha das Vadias permitiu que fizessem num intuito errôneo a se chamar atenção. De fato, conseguiram chamar atenção mas de uma forma torpe, e sem dúvidas repudiaram qualquer tentativa de angariar apoio da grande e massiva Juventude Cristã, que aqueles atos de insanidade e descontrole, afugentaram das lutas pelas causas defendidas por ele, levando para o movimento apenas repúdio e nojo.

    ResponderExcluir
  34. Isso é uma coisa a se pensar mesmo, exigir tantos direitos, tantas mudanças, mas não conseguir nem mandar no próprio corpo, essa historia de o namorado gostava de fazer sem camisinha e vc acabou engravidando(poxa vida hein...), ah ta... mas e vc, vc não podia dizer não?
    Vc parece ser alguem tão instruida, com tanto conteudo, mas não soube fala não nessas horas neh?
    Ai vc não se adaptou a nenhum anticonsepcional?? nossa, tadinhaa né =)
    Então ta, melhor engravidar mesmo, e depois pagar 800 reais pra fazer um aborto nojento, não é?
    O ser humano, homens e mulheres... Tem que entender q todo ato tem uma consequencia, mas sempre tem uns que querem fugir de qualquer consequencia a qualquer custo. Então para esses eu digo, tem mais q se f... mesmo.
    Hoje em dia INFORMAÇÃO NÃO FALTA, os postos publicos distribuem anticonsepcional de graça.
    Ou seja, não tem desculpa!!! O unico caso que deveria ser permitido o aborto é em caso de estupro ou anomalia.

    ResponderExcluir
  35. A autora é tão esclarecida e politizada que exclui os comentários coerentes que questionam as atitudes dela e da seita que ela apoia. Esse movimento se mostrou nada mais que uma farsa, uma seita disfarçada de movimento, o termo é bem mais apropriado.

    ResponderExcluir
  36. "Palmas"; "coisa mais linda que li hoje".

    Sinceramente, a influência religiosa é de relevância mas não é, individualmente, o que mantém o posicionamento estatal em proibir o aborto. Você redigi muito bem, tem um bom vocabulário, mas lhe falta outras coisas.
    Essa marcha, e este ato são um ultraje, existem médicos, psicólogos, e tantas outras classes que são contra o aborto, e inclusive pessoas, como eu, que também são contra o aborto, se você não quis chupar a bala com papel, o problema é seu, a responsabilidade é sua, e portanto, deve arcar com tal. Pouco me importa se não "se dava" com remédios contraceptivos, mas se quer tirar uma vida, mesmo que intra uterina, ai sim me importo, porque o zigoto/embrião/feto que está ai dentro não tem nada a ver com sua idiotices, e é idiotice mesmo, tantas formas de evitar gravidez indesejada e você me vem falar que seu namorado não gosta de "chupar a bala com o papel" e que você não se adaptava a comprimidos contraceptivos, rsrsrs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Manter um feto vivo para transformá-lo num soldado morto" (George Carlin)

      Excluir
  37. Apenas uma palavra defini isso tudo, RIDÍCULO!
    Seu namorado te forçava a fazer sexo sem camisinha? Porque você não utilizou outro método sem ser o anticonceptivo? A faça-me o favor, arruma outra desculpa para esse ato, que sinceramente, ME ENOJOU, porque não enfiaram espinhos no cú, já que eles também fizeram parte de um simbolo católico?
    Imagina uma pessoa matar algum parente seu ou alguém próximo a você? É a mesma coisa, a partir do que você abortou, você matou um ser que foi gerado da mesma maneira que você. Já que você é tão a favor de aborto, sua mãe e a dos seus colegas, teriam feito um favor em matarem vocês com aborto, pessoas como você, devem ser matados no ninho, assim como o filho que você matou, pessoa de pensamento e atitudes medíocres só fazem sentirmos pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. deve ser pq o formato anatõmico das snatas era mais convidativo ;)

      Excluir
  38. Queridas Caju, fiz um texto com carinho sobre o tema, inclusive mencionei o excelente artigo de vcs. Leiam com carinho. Obrigada ;)

    Somos todxs Coiote! Amanhã vai ser maior!

    http://covildamedusa.blogspot.com.br/2013/07/a-iconoclastia-nossa-de-cada-dia.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Texto maravilhoso, porém ainda fica a pergunta: O que ganharão com isso? Além do desagrado da população e total descrédito, putz é tão difícil entender isso? Qual foi o proposito? Já li as explicações, não sou burra, porém no saldo geral ainda prevalece o descrédito, se quisermos sermos ouvidas vamos dar um tapa na cara de quem queremos ser ouvidas? Quer saber, estou desapontada com todas vcs! Conseguiram agir exatamente como os quem vcs lutam contra: Violentos, desrespeitosos e estupradores da consciência alheia, deve ser essa a filosofia das feministas: Pagar na mesma moeda? Tô fora, não quero me igualar a vcs nem os homens e nem a religião nenhuma, são todos farinha do mesmo saco. Talvez seja esse o problema, não seja homens ou mulheres, o problema está em ser um humano.

      Excluir
    2. Deixa ver se te entendi: vc quer que o opressor "te escute"? Vai rolar flores e chamapanhe tb?

      Excluir
    3. E é atacando que conseguirá né! Atacar um gigante armado com o que? o que vcs têm? Vcs acham que o poder opressor vai se intimidar com aqueles atos? Não! Apenas resultará em mais ataques. E quanto a sua pergunta: Não, não é com champanhe, mas muito menos provocando o leão com vara curta. Não discutirei mais aqui, pois vc e todas cegas venceram, pois podem ficar com os seus discursos sofistas e atos que não levam a nada a não ser o repúdio da população (vc acompanha a reação do Brasil? http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/08/02/policia-investiga-casal-por-quebra-de-imagens-de-santos-em-marcha-das-vadias-no-rio.htm) Se não conseguem enxergar o erro, então perdi meu tempo, vai lá lutar contra os seus moinhos de vento. A chance de conseguir aliados dentre a população foi-se, e o pior é que depois fiquei sabendo que as organizadoras da marcha também repudiaram o que fizeram, mas infelizmente mancharam o ato com as suas atitudes suicidas.

      Excluir
  39. De boa essa mulher é burra até mandar parar, depois ela continua um pouco mais, veja ai a consequencia dos seus atos e da sua turma, até a próprias participantes da marcha não estão do seu lado:

    http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2013/08/02/policia-investiga-casal-por-quebra-de-imagens-de-santos-em-marcha-das-vadias-no-rio.htm

    O artigo 208 do Código Penal prevê pena de prisão de um mês a um ano, ou multa, para quem "vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso".

    Descontar a sua frustração em gente que não tem nada a ver com a história dá nisso. E outra, mesmo que venha com mimimimi de que assim que conseguirão ser ouvidas, fica a pergunta: COMO? Aproveita e vai para o Afeganistão, pega o Alcorão, rasga-o e enfia tb nas partes pudicas, vai lá e faz isso, já que é tão valente.

    ResponderExcluir